Voltemos ao Evangelho

Loading...

domingo, 13 de janeiro de 2013

MOTIVACIONAL




Um amigo do trabalho, em tom de ironia, me sugeriu escrever um livro gospel motivacional. Gostei tanto da idéia que estou aproveitando as férias para rascunhar alguma coisa.
O primeiro versículo que me veio a mente foi um dos top 10 evangelicalista, o bom e velho Fp 4.13. Esse é infalível para o momento em que o animador de platéia, digo, o pregador quer um pouco mais de burburinho no meio da galera.
E, se juntar esse com aquele que diz que “nunca vi um justo mendigar o pão”, aí fica bombástica a euforia da massa. O problema é que esse outro tem um contexto no antigo testamento e o rei Davi realmente não tinha a noção da exigência e do padrão que o evangelho viria a ter centenas de anos depois dele. Mas quem liga para isso? Esse negócio de contexto é besteira de gente que está fora da visão e só sabe procurar pelo em ovo!
Certo, certo... Deixemos esse negócio de interpretação para lá e voltemos ao texto daquele cara que é “pra frente”, o Paulo. Esse sim tem noção do que é uma vida de vitória!

“Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade”.

Com o perdão da palavra: Caramba! Nem parece o mesmo cara que escreveu o versículo 13. Como pode mudar tanto de uma linha para outra? Só pode ter alguma coisa errada com o palestrante Paulo - já ouvi dizer até que ele poderia ser bipolar, será? Só pode. Que história é essa de crente saber padecer necessidade? Que zica é essa de ‘filho do Rei’ ficar abatido, seja lá o tempo que for? E que loucura é essa de cristão poder até passar fome? Ah, se o rei Davi encontrasse esse apóstolo, ele daria umas boas lições de como se porta um pentecostal que se presa.
Enfim, para começar 2013 bem, vamos ficar só com o versículo 13 mesmo. Sem lembrar de que “posso todas as coisas” que estão no 12, é claro. Mas, para essa receita dar certo, recomendo aos incautos que nem mesmo dêem uma olhada no v.14, porque aí sim a coisa fica mais feia ainda:

“Todavia fizestes bem em tomar parte na minha aflição”.

As vezes, bem as vezes mesmo, acompanho o pensamento de um evangelista não-motivacional que li num email; será que se o Messias ou mesmo Pedro e Paulo pregassem o que os pregadores pregam, hoje, eles seriam presos, passariam fome, seriam perseguidos e até crucificados? Acho que não.
Pense nisso. E um feliz 2013 com a verdadeira motivação cristã para todos:

“E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará"
(Mc 8. 34, 35).

6 comentários:

Vitor hugo raposo disse...

Muito bom pastor, legal te ver escrevendo pérolas como essa novamnete. Um beijo e um abração.

Omar Nascimento disse...

Obrigado pela força meu querido amigo. Se eu fosse levar a vida escrevendo, penso que morreria de fome, hehe... Mas com tanta 'fédemais' que não cheira bem, acho que esses textos podem contribuir, pelo menos, para fazer alguns poucos pararem e repensarem sobre a fé que estão alimentando. Esse é um dos objetivos.

Lucas Barros disse...

Glória a Deus pela volta do blog!Eu vou dar um ctrl+c nesse texto,muito bom. Misericórdia da minha vida...preciso mudar. Parabéns Pr.

Omar Nascimento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Omar Nascimento disse...

Ainda bem que a misericórdia de Deus precede ao Seu julgamento. Quando prego ou escrevo, vale primeiro para mim, depois para os outros.
Obrigado pelo comentário e fique a vontade, você está em casa.

Anônimo disse...

muito bom texto. estava procurando um botão de curtir, como no facebook...

Newer Posts Older Posts
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...